Voltar    
 

II SEMINÁRIO SOBRE LEITURA,
ESCOLA, HISTÓRIA


COORDENAÇÃO:
Luiz Carlos Barreira; Marta Maria Chagas de Carvalho (Uniso)


O II Seminário sobre Leitura, Escola, História é um desdobramento do I Seminário sobre Educação e História, realizado na 14ª edição do COLE, em julho de 2003. A mudança do nome e a idéia de continuidade evidenciada pelo algarismo romano que o precede resultam de procedimentos que se fizeram necessários, tendo em vista a adequação do Seminário ao tema geral e articulador do COLE, ou seja, a leitura. Esses procedimentos foram os seguintes: a redefinição da abrangência temática do Seminário, tendo sempre por referência o campo da História da Educação, e a seleção de temas que contemplassem os atuais interesses de pesquisa, se não da maioria, pelo menos de parte significativa dos profissionais que atuam na área.

Feitos esses esclarecimentos preliminares, apresentamos a seguir as diretrizes gerais do Seminário.

O seminário propõe-se a debater questões e perspectivas de pesquisa historiográfica produzidas pela intersecção de dois campos de investigação relativamente distintos: história da leitura e história da escola. Seu objetivo central é abrir um espaço de discussão sobre as novas abordagens de um velho e conhecido objeto, a escola, priorizando o debate sobre as dinâmicas que se estabelecem entre processos de escolarização de práticas sociais de leitura e usos sociais das práticas de leitura aprendidas na escola.

Nos últimos anos, as investigações sobre história de instituições escolares vêm sendo retomadas com um fôlego novo, impactadas pela incorporação de novas perspectivas teóricas e por uma ampla rediscussão sobre o estatuto documental das fontes. Investigações sobre os processos de longa duração que historicamente constituíram o modelo escolar de educação ganham relevo, assim como estudos sobre as práticas ordinárias constituintes de culturas escolares específicas.

A vinculação do processo de institucionalização do modelo ou da forma escolar a outros processos culturais ganha visibilidade a partir da década de 1980, com o crescimento da produção historiográfica sobre temas culturais. O processo histórico de institucionalização da escola passa a ser referido a outros processos culturais, de modo que, hoje, sem algum tipo de incursão pelo tema dos usos sociais da leitura e da escrita, esvai-se toda e qualquer possibilidade de dimensionar as condições que presidiram o processo de institucionalização da escola em uma sociedade determinada.

Um conjunto de novas questões passa a nortear as investigações historiográficas, tais como: Qual teria sido o papel da escola no processo social de alfabetização das populações, entendido, este, no sentido de processo histórico de longa duração no qual uma sociedade ingressa no mundo do escrito? Que competências de leitura marcam diferencialmente, numa sociedade e num tempo dados, a relação com o escrito? Que modelos culturais distinguem as práticas de leitura e qual o papel da escola na sua produção/reprodução/transformação?

O redimensionamento das condições culturais que presidiram o processo de difusão e institucionalização do modelo escolar no Ocidente requer, assim, do historiador da escola, uma incursão pelo tema dos usos não escolares da leitura e da escrita. Mas requer também um mergulho na caixa preta escolar, o que provoca um deslocamento do interesse historiográfico em direção às práticas escolares. Uma etnografia dessas práticas passa a ser requisitada como procedimento de um tipo de investigação, interessada na determinação das habilidades e competências de leitura produzidas nos "fazeres ordinários" constitutivos de uma cultura escolar.

Orientados por essas diretrizes gerais, definimos, para esta segunda edição (reformulada) do Seminário sobre Leitura, Escola, História, os seguintes eixos temáticos:

1) cultura escolar e práticas de leitura
2) leituras da escola: questões de historiografia
3) impressos e prescrições de leituras para professores
4) escola e cultura escrita

Para finalizar, uma última advertência: os trabalhos inscritos no Seminário (comunicações de grupos de pesquisa e comunicações isoladas) deverão estar vinculados a, pelo menos, um dos eixos temáticos acima especificados.

II SEMINÁRIO SOBRE LEITURA, ESCOLA, HISTÓRIA

• A EDUCAÇÃO DO CAIPIRA
Elenira Martins Sanches Garcia - Universidade São Francisco - USF
Maria Angela Borges Salvadori - Universidade São Francisco - USF

• A EDUCAÇÃO NOS IMPRESSOS: UM OLHAR SOBRE A DIVERSIDADE EDUCACIONAL NA REVISTA CIDADE NOVA.
Maria José Dantas

• A ESCOLA ELEMENTAR DE IMIGRANTES ALEMÃES NO CONTEXTO DA INSTITUCIONALIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA – JOAÇABA (1917-1938)
Célia Carmem Martinson - Universidade do vale do Rio dos Sinos UNISINOS

• A FORMAÇÃO DA EDUCAÇÃO ESCOLAR EM SOROCABA 1880-1890
Jorge Luís Cammarano Gonzáles - Universidade de Sorocaba - UNISO
Wilson Sandano - Universidade de Sorocaba - UNISO

• A FORMAÇÃO DO LEITOR LITERÁRIO EM MATO GROSSO
Franceli Aparecida da Silva Mello - Universidade Federal de Mato Grosso/UFMT

• A LEITURA DAS IMAGENS DA ESCRAVIDÃO NOS LIVROS DIDÁTICOS DE HISTORIA
Warley da Costa - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO

• A LITERATURA INFANTIL COMO DOCUMENTO HISTÓRICO
Thaís Otani Cipolini - Universidade Estadual de Campinas – FE/Unicamp

• A TRAJETÓRIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA E DE LEITURA NA ESCOLA DA REPÚBLICA VELHA
Hilda Cristina Restaino PUC/SP

• A VISÃO DO JORNAL “O ESTADO DE S. PAULO” SOBRE A POLÍTICA EDUCACIONAL DO GOVERNO JK (1956/1961).
Maria da Conceição Dal Bó Vieira - Aluna do Programa de Mestrado em Educação da Universidade de Sorocaba – UNISO

• ALFABETIZAÇÃO, MEMÓRIA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: AS CRIANÇAS COMO NARRADORAS DA HISTÓRIA DA ESCOLA
Mairce da Silva Araújo UERJ/FFP
Susan Caldeira Rocha UERJ/FFP

• APRENDENDO O FAZER DA ALFABETIZAÇÃO NO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO DO IE “PROF. STÉLIO MACHADO LOUREIRO” DE BIRIGÜI/SP - 1963
Áurea Esteves SERRA - Faculdade de Filosofia e Ciências- UNESP-Marília/SP - Faculdade de Ciências e Tecnologia de Birigüi – FATEB – Birigüi/SP

• AS GRAVURAS DOS LIVROS DE LEITURA DO BARÃO DE MACAHUBAS (1866).
Diane Valdez - Doutoranda em História e Filosofia da Educação pela FE/Unicamp - Bolsista do CNPq).

• BOA, AMÁVEL E DEDICADA PROFESSORA DO PASSADO: SEGUNDA MÃE, IRMÃ MAIS VELHA, PRIMEIRO AMOR...
Maria José de Morais Pereira - Universidade de Itaúna-UI

• BRINCAR E APRENDER: A EDUCAÇÃO NOS ALMANAQUES DE FARMÁCIA
Maria das Graças Sandi Magalhães, Universidade São Francisco - USF

• CAPAS, PREFÁCIOS E DEDICATÓRIAS IMPRESSAS: CERIMÔNIAS DE APROPRIAÇÃO DAS OBRAS DE ANTÔNIO ALVAREZ PARADA
Larissa Frossard - UERJ

• CICLO DE VIDA DOS LIVROS ESCOLARES: BREVES NOTAS SOBRE OS MECANISMOS DE CONTROLE E DIFUSÃO IMPLEMENTADOS NO CIRCUITO EDUCACIONAL AMAZONENSE (1852-1890)
Carlos Humberto Alves Corrêa - Faculdade de Educação da Universidade Federal do Amazonas UFAM - Faculdade de educação da Universidade Estadual de Campinas UNICAMP

• CULTURA ESCRITA E A ESCRAVIDÃO BRASILEIRA: ALGUMAS PRÁTICAS E SEUS SIGNIFICADOS NO SÉCULO XIX.
Fabio Pinto Gonçalves dos Reis

• DAS ‘ESCOLAS REUNIDAS’ À INDUSTRIALIZAÇÃO: UMA ANÁLISE HISTÓRICA DA EDUCAÇÃO PAULINENSE.
Meire Terezinha Müller - Doutoranda Educação pela FE da UNICAMP (HISTEDBR) - Diretora do Campus Paulínia da Universidade São Marcos

• DAS MEDIAÇÕES ENTRE HISTÓRIA E MEMÓRIA
Elisabete Benites - Universidade de Sorocaba – UNISO
Ana Maria Silva Corrêa - Universidade de Sorocaba – UNISO
Sue Ellen Zanateli - Universidade de Sorocaba – UNISO
Jorge Luis Cammarano González. - Universidade de Sorocaba – UNISO

• DISCURSOS E PRÁTICAS DE NACIONALIZAÇÃO PREVENTIVA ENTRE IMIGRANTES ITALIANOS NO RIO GRANDE DO SUL - CENÁRIOS DA IMIGRAÇÃO ITALIANA PARA O RIO GRANDE DO SUL
Terciane Ângela Luchese - UCS- CARVI / UNISINOS?

• EDUQUEMOS – UM MANUAL PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM SANTOS, EM 1915.
Maria Apparecida Franco Pereira - Universidade Católica de Santos — UniSantos

• ENSINO DE LEITURA E CIRCULAÇÃO DE CARTILHAS EM MATO GROSSO
Marijâne Silveira da Silva – Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT
Lázara Nanci de Barros Amâncio - Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT

• ENTRE A CRUZ E A ESPADA: O PAPEL DA REVISTA A NOVA ÉPOCA NA CONSTITUIÇÃO DA ESCOLA REPUBLICANA EM MATO GROSSO
Lázara Nanci de Barros Amâncio - Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT

• ESCOLA , MOVIMENTO NEGRO E MEMÓRIA: O TREZE DE MAIO EM SOROCABA - 1930.
Fátima Aparecida Silva - Universidade de Sorocaba - UNISO.

• ESCOLA REAL E ESCOLA IDEAL: O LIVRO ALMA E CORAÇÃO
Maricilde Oliveira Coelho

• ESTUDO DE UM ACERVO BIBLIOGRÁFICO – POSSÍVEIS INDÍCIOS DA BIBLIOTECA ESCOLAR NA REDE PÚBLICA DO ESTADO DE SANTA CATARINA.
Gisela Eggert Steindel/Universidade do Estado de Santa Catarina/Centro de Ciências da Educação-FAED/UDESC

• FONTES E EDUCAÇÃO PÚBLICA EM SOROCABA: 1850-1880.
Felipe Telles
Gracielle Rocha
Lucia Rizzo
Aline Luzia*
Wilson Sandano – Orientador

• HISTÓRICO DA IMPLEMENTAÇÃO DE CRECHES NAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS ESTADUAIS PAULISTAS: USP, UNICAMP E UNESP
Sueli Helena de Camargo Palmen - Faculdade de Educação/ UNICAMP

• IDENTIDADES ALFABETIZANDAS: HISTÓRIAS CRUZADAS
Iole Maria Faviero Trindade - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

• INDAIATUBA: PESQUISAS E ESTUDOS DO MEIO EM ESTUDOS SOCIAIS EXPERIÊNCIAS DE CRIANÇAS COM LEITURAS DE FONTES PRIMÁRIAS, ESCRITA DA MEMÓRIA E MAPEAMENTO URBANO.
Adriana Carvalho Koyama

• INSTRUÇÃO PÚBLICA E IMPRENSA EM SOROCABA.(SP)
Valdelice Borghi Ferreira - Universidade de Sorocaba- Uniso.

• LEITURA DE IMAGENS: PAIS ALCOÓLATRAS E SUAS CONSEQÜÊNCIAS PARA A APRENDIZAGEM DAS CRIANÇAS NA ESCOLA (1922)
Nailda Marinho da Costa Bonato - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO

• LEITURAS E MEDIÇÕES DO CORPO: A SELEÇÃO DE ALUNOS NAS ESCOLAS FERROVIÁRIAS (1930-1940)
Maria Angela Borges Salvadori - Universidade São Francisco - USF

• LER NAS ENTRELINHAS: A EDUCAÇÃO DA CRIANÇA INSTITUCIONALIZADA NO ASILO DOS EXPOSTOS DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO PAULO 1896-1950?
José Fernando Teles da Rocha - Universidade São Francisco - USF

• LETRAMENTO E CASTIGOS CORPORAIS NAS ESCOLAS DO RIO DE JANEIRO
Luiz Fernando Conde Sangenis (FFP/UERJ)

• LITERATURA E HISTÓRIA: A CRIANÇA E OS MISTÉRIOS DA EXISTÊNCIA NA HERANÇA AFRICANA NO BRASIL
Mônica Regina Ferreira Lins - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

• LIVROS DE LEITURA E O ENSINO NO BRASIL: CAMPOS DE DISPUTA, ESPAÇOS DE PODER
Claudia Panizzolo - PUC-SP - UMESP

• MACHADO DE ASSIS E O JORNAL NO SÉCULO XIX: A CRÔNICA EDUCANDO O LEITOR
Patrícia Kátia da Costa Pina - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB

• MEMÓRIA BIOGRÁFICA E HISTÓRICA EM MINHA VIDA DE MENINA
Andréa Mamontow (PG – UFMS- Universidade Federal do Mato Grosso do Sul )

• MEMÓRIAS DOCUMENTAIS SOBRE O DIREITO À EDUCAÇÃO: LEITURAS E SENTIDOS DAS POLÍTICAS PÚBLICAS EM SÃO GONÇALO
Márcia Soares de Alvarenga –UERJ/FFP
Michelle dos Santos-(bolsista)UERJ/FFP

• NAS VOZES DO PASSADO, PISTAS PARA COMPREENSÃO DO PRESENTE: A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO GONÇALENSE NO SÉCULO XIX
Maria Tereza Goudard Tavares – UERJ/FFP ( Orientadora)
Rosane dos Santos Torres – UERJ/FFP ( bolsista)

• OBERLIN E O “SISTEMA STUBER”: LEITURA, ESCOLA E HISTÓRIA
Maria Evelyna Pompeu do Nascimento - Faculdade de Educação – Universidade Estadual de Campinas FE – UNICAMP

• PARATEXTOS CÍVICOS: LIVROS ESCOLARES E A FORMAÇÃO DO CIDADÃO NO BRASIL (1889-1930)
Cleber Santos Vieira - FE-USP / Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo

• POLÍTICAS DE ASSISTÊNCIA E EDUCAÇÃO PARA CRIANÇAS NA HISTÓRIA DA CIDADE DE CAMPINAS UM ESTUDO DE CASO DA FEDERAÇÃO DAS ENTIDADES ASSISTENCIAIS DE CAMPINAS - FUNDAÇÃO ODILA E LAFAYETTE ÁLVARO (FUNDAÇÃO FEAC)”
Jéssica Rossetto - Faculdade de Educação/UNICAMP/CAPES

• PRÁTICAS DE LEITURA E ESCOLARIZAÇÃO: EXPERIÊNCIAS INCONCLUSAS
Maria Rosa Petroni (UFMT)

• REPRESENTAÇÕES DE LEITORES: SIMULACROS E REGIONALISMOS
Otávio Canavarros - UFMT/ICHS

• REPRESENTAÇÕES SOBRE LEITURA E SOCIEDADE: UM ASPECTO DA PESQUISA HISLEIMAT
Ana Vera Raposo de Medeiros – Profª. do Departamento de Letras/ICHS/CUR/UFMT Instituto de Ciências Humanas e Sociais do Campus Universitário de Rondonópolis – ICHS/CUR - Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT

• TEARES E TRILHOS: A EDUCAÇÃO DE OFÍCIOS EM SOROCABA
Jefferson Carriello do Carmo – UNISO
Vânia Boschetti - UNISO

• TÍTULO - LEMBRANÇAS DE LEITURA: RELATOS QUE SE CONSTITUEM EM SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA DA LEITURA DE PIRACICABA (DA DÉCADA DE 30 DO SÉCULO XX A 2002)
Roselene Aparecida de Macedo

• UM FALAR, UMA CULTURA: A LINGUAGEM DOS OPERÁRIOS DE SERRARIA DE LAGES-SC
Paula Clarice Santos Grazziotin - Universidade do Planalto Catarinense – UNIPLAC

• UMA LEITURA DE SAUDADE (1919) DE THALES CASTANHO DE ANDRADE
Cleila de Fátima Siqueira Stanislavski - Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília - Universidade Estadual Paulista - UNESP

• USO DA IMPRENSA PERIÓDICA COMO ESTRATÉGIA DE DIVULGAÇÃO E REIVINDICAÇÃO DE NOVAS PRÁTICAS DE ESCRITA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. CAMPOS, 1914-1915
Silvia Alicia Martínez Boynard - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro- UENF
Maria Amelia de Almeida Pinto Boynard - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro- UENF


 
Voltar